Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Casa da Cabrita

A Casa da Cabrita

Desta vez a adaptação é mais difícil porque tenho que cumprir com todas as burocracias. Da última vez não tive que fazer passe, porque a minha senhoria emprestou-me o dela. Desta vez para ter um desconto de 22€ (meus ricos 22€) tenho que ir a um dos centros de atendimento da BVG e comprovar que sou estudante. Parece simples, né? Pois bem, fui lá e tentei explicar no meu pouco alemão o que pretendia. Esforcei-me até para dizer tudo gramaticalmente bem. A senhora não gostou e no seu (também horrível) inglês disse que se era para falar mal, mais valia estar calada. Começou logo bem.

Depois de eu tentar explicar o que pretendia, ela simplesmente mandou-me embora. Não conhecia o termo ERASMUS, não me aceitava como estudante, porque não sabe o que é o cartão internacional de estudante, e chamou a próxima pessoa. 

E é aí que os tugas se unem. Conheci uma rapariga pelo Facebook, que também está a fazer ERASMUS em Berlim, e ela ajudou-me a fazer o passe (mil obrigadaaaaaas). E calhou descobrir que está a trabalhar no mesmo hospital que eu, mora a duas estações de elétrico da minha residência, está no mesmo ano que eu e... está a tirar o mesmo curso em Coimbra. O nosso mundo é mesmo pequenito.

Hoje foi o último dia (?) de chatices, agora sim já posso ir turistar à vontade 

O primeiro dia é sempre muito chato. Estou cansada que dói. Mas amanhã sim, amanhã é que vai ser um dia espectacular! Bem, quase... vou registar-me, fazer o passe, ir ao IKEA e acabar no LIDL à procura de pão de alho. Portanto, é o terceiro dia! Esse dia é que vai ser espectacular.

P.S - Sejam mais inteligentes que eu e lembrem-se que 17 minutos a andar é muito diferente de 17 minutos a andar com 35kg às costas. 

Inscrevi-me num curso intensivo de alemão, daqueles em que ao fim de 3 semanas (supostamente) já te sabes desenrascar minimamente. Mas nunca pensei que fosse assim tão mau. Mau em termos de cansaço, porque em tudo o resto é espectacular. As condições são excelentes, o sítio é excelente, a professora é excelente, a minha turma é assim a roçar o espectacular. Mas todos os dias, 3h de alemão é uma injecção muito dura. Chega sempre uma altura da aula em que, por mais que me esforce, parece que o meu cérebro não capta nada do que estamos a aprender.

Para já consigo apresentar-me, trocar assim uns dedos de conversa, combinar saídas, contar e explicar qual o meu emprego. Dito de outra forma, já me consigo desenrascar nos primeiros 30 segundos de uma conversa em alemão. Se isto funcionar assim em cada semana, fico com 1 minuto e meio de paleio. Ninguém me vai parar em Berlim 

Tschüs!

Lembram-se deste post? Porque um adeus não dura para sempre, parece que vêm mais 10 meses ao lado das pessoas fantásticas do DHZB (e montes de fotos com aquele jardim!). Mas desta vez as coisas vão ser muito diferentes: Vou morar numa residência de estudantes, já conheço a cidade, vou com algum conhecimento de alemão (se o curso intensivo funcionar), vou trabalhar na minha tese de mestrado (aiai) e são 10 meses. 10 meses inteirinhos... 

Bem, tenho 25 dias para me preparar para o que aí vem e me deixar de coisas, 'bora lá?

P.S - Reler os meus posts antigos é todo um misto de "QUE VERGONHA" com "que saudades destes dias", e é só por isso que decidi continuar com esta vidinha de wannabe blogger. É isso e a minha vontade de repetir a mousse de OREO e de (finalmente) acertar com aquela porcaria.