Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Casa da Cabrita

A Casa da Cabrita

Na semana passada, como terminei mais cedo os objectivos da semana, não hesitei em ajudar um dos médicos a analisar uma plataforma de ficheiros. O trabalho era fácil, só tinha que percorrer a base de dados e descrever quais as características do paciente. Foi chato como tudo. Não me importei, ele pediu, eu aceitei e fiz. A parte menos simpática foi quando esse mesmo médico mandou um mail a todo o departamento com o MEU trabalho a dizer "Ah bom dia a todos, estou aqui a partilhar as características dos pacientes que EU estive a analisar". Ao ler o mail pensei "ele só usou como base a minha análise", mas não. Estava lá tudo, preto no branco, tal como eu tinha feito. Claro que uma pessoa fica chateada. Claro que fiz aquilo como favor mas será que ele ganha assim tanto a usar o trabalho doutras pessoas? Será que sou assim uma pessoa tão assustadora que ele não me podia ter avisado antes que o que pretendia era parecer muito trabalhador aos olhos do chefão? E eu sou uma mera estagiária, nem estamos os dois a competir por vagas no instituto. O meu supervisor disse para eu esquecer, que estas coisas acontecem e, infelizmente, mais vezes do que deviam. Eu esqueci, eu esqueci. Mas não me tramam duas vezes, para a próxima vê a análise no meu computador.

2 comentários

Comentar post