Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Casa da Cabrita

A Casa da Cabrita

Foi apostado um jantar. A Andreia é do Porto e a Leonor do Benfica. A pessoa cuja equipa não ganhasse o jogo teria que fazer o jantar aos outros. Perderam as duas . Eu cá gosto destas apostas, ganho sempre!! Elas oferecem o jantar, mas achei por bem oferecer a única coisa que sei fazer com alguma qualidade: sobremesa, mais precisamente brigadeiros. 

Não há nada que enganar, leite condensado, chocolate em pó e manteiga. Tudo numa panela, misturar até começar a despegar do fundo do tacho, reservar e depois fazer as bolinhas. Simples, simples, simples. Mas estou na Alemanha.

Isto começou logo mal no supermercado. Os alemães não têm o leite condensado que eu conheço. Têm um muito mais líquido, quase como nata, que colocam no café. Mas eu não sabia disso. E lá comprei duas latas de "leite condensado".

Estava eu toda preparada para cozinhar quando reparo que as latas não têm abertura fácil. Toca a ir ao Tio Google e ver maneiras de abrir latas sem qualquer ferramenta. Há muitas técnicas. Vi um vídeo de um indiano a abrir uma lata com uma colher. Devia ter uma força de outro mundo porque com colher não fui lá. Depois vi um senhor a esfregar a lata no chão para desgastar o metal. Pois, os meus vizinhos não iriam achar piada à coisa. Finalmente vi uma senhora a dar pancadas com um canivete para furar a lata. Foi o que fiz. 20 minutos de luta depois, fiz um buraco mínimo na lata. Mas era o suficiente para me aperceber que comprei uma porcaria qualquer, que não leite condensado. Provei, sabia a leite doce. Hoje no hospital disseram-me que era o tal leite mais docinho para meter no café. Raios parta.

Escusado será dizer que, mesmo sabendo que não era leite condensado, tentei fazer a receita de brigadeiro completa. Podia ser que desse, não é verdade?

Mais valia ter estado quieta. Não sabia que se podia estragar chocolate.

Alemanha 2-0 Rita. Mas isto não fica assim. 

 

3 comentários

Comentar post