Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Casa da Cabrita

A Casa da Cabrita

Seg | 20.07.15

Turistando #3 - Dresden e Praga

Rita

Depois de um fim de semana de loucos estou de volta!! Já percebi que os melhores planos são os nada planeados, e acho que este fim de semana mostrou-me isso mesmo.

Conheci o Jorge e o Florian no curso da BEST, na Áustria. Quando me desafiaram para ir passar um fim de semana em Dresden, peguei na Inês e lá fomos nós. Viajar de Berlim para Dresden é muito barato, gastámos 18€ e, se tivéssemos marcado com mais antecedência, o preço não passava dos 15€. Ao jantar, já em Dresden, soubemos que outra nossa amiga, a Antonija, estava em Praga e pensámos porque não ir ter com ela? No Sábado de manha, em duas horas de carro, já estávamos em Praga. Que cidade linda de morrer. O ambiente, apesar da cidade estar cheia de movimento e turistas, é de calma total. Passeámos por montes de sítios icónicos, como a Charles Bridge, o relógio astronómico e a principal igreja de Praga, a Church of Our Lady before Tyn. Fica a grande vontade de voltar.

O Domingo foi passado em Dresden, o Jorge para além de nos ter dado casa ainda nos fez um mega tour pela cidade e fiquei completamente banzada por nunca ter ouvido falar nesta cidade e ela ser o espanto que é. Foi completamente uma surpresa. O lado bom de termos um amigo a fazermos o tour é que ouvimos histórias muito caricatas. O rei Augusto, o Forte, era um rei muito imponente (vá, gordo) e tinha a mania da preguiça. E se há homem que tomou decisões caricatas foi ele:

 1. Como não queria andar da igreja para casa como uma pessoa normal, porque pisar o mesmo chão que o seu povo era degradante, mandou fazer uma ponte que ligava a sua casa à igreja.

 2. Construiu uma rampa de propósito para que os seus cavalos conseguissem chegar mesmo mesmo à porta do quarto dele e ele não tivesse que mexer um músculo. 

 3. A sua mãe foi de visita a Dresden e o que é que ele decidiu fazer? Construir um palacete, só porque sim. (Mãezinha, vais ter que te ficar pelo belo do T0)

Há reis com pinta, e este era um deles. 

 

IMG_20150718_145215.jpg

 

Praga - Rio Vitava

 

IMG_20150718_184201.jpg

 

Praga - Ponte Manesuv

 

IMG_20150718_185759.jpg

 

 

Praga - Church of Mother of God before Týn

 

IMG_20150719_113503.jpg

 

Dresden - Palácio Zwinger. Um dos principais pontos de paragem em Dresden. Reza a história que o rei Ausgusto dava as maiores festas possíveis neste palácio.

 

IMG_20150719_113659.jpg

 

Dresden - Clockhouse do jardim interior do palácio de Zwinger.

 

IMG_20150719_115257.jpg

 

Dresden - Foto tipicamente turística, tirada muito à pressa. O N representa Napoleão. Quando Napoleão esteve em Dresden e destruiu cerca de metade da cidade, terá parado a sua carruagem, pisado este local e dito "Tudo o que destruí pertence-me".

 

 

IMG_20150719_115423.jpg

 

Dresden - Parade of the Princes Um dos maiores orgulhos locais, o maior mosaico de porcelana do mundo. 

 

IMG_20150719_115911.jpg

 

Dresden - Frauenkirche de Dresden. A cidade de Dresden foi bombardeada na Segunda Guerra Mundial, e esta igreja ficou em ruínas. Foi reconstruída como símbolo de reconcialiação com os inimigos de guerra. Ficou totalmente completa em 2005 (nem passaram 10 anos...). As pedras mais escuras, são as ainda originais e as brancas são novas. Porque é que as antigas estão pretas? Todos os monumentos barrocos de Dresden (não sei se isso se aplica ao estilo em geral) foram construídas com pedras que absorvem a humidade e escurecem.

 

10986646_10206280660527741_4706931600123613330_n.j

 Florian, Jorge e Antonija, espero muito ver-vos num futuro próximo :)

 

 

 

Qui | 16.07.15

Um gabinete alemão #3

Rita

Pela primeira vez adormeci no gabinete. Quem me manda deixar a casa toda para arrumar de manhã? Ai. Não foi aquele adormecer profundo, foram assim uns cinco segundinhos em que passei pelas brasas. Se pensarmos no sono como uma campainha de uma vizinha, eu carreguei e fugi toda contente (excluindo a parte do contente, claro).

Hoje estávamos todos muito apreensivos. Era já quase 13h da tarde e o chefe ainda não tinha dado sinal para o almoço. Sabíamos todos que ele estava no gabinete e durante quase 10 minutos houve todo um jogo de olhares e silêncios para ver quem é que tomava a iniciativa de tomar o lugar do chefe e dizia "Lunch?". Como se lesse as nossas mentes lá chegou ele com o seu ar de "Acabei de dormir 4 horas no gabinete e vocês nem sabem disso" e lá fomos almoçar. Eu posso escrever estas coisas mas se há pessoa simpática é o chefe. Recebe-me todos os dias com um sorriso, e é daqueles sorrisos simpáticos dá mesmo vontade de lhe devolver o sorriso. E é grego. Só o facto de ser grego e ser o chefe de um instituto em Berlim dá-lhe toda uma outra piada.

Também hoje experienciei a primeira frustração de empregado. Mas porque raio é que o meu orientador teve que mexer no meu computador e crashar o sistema todo, sem ter gravado as minhas análises todas antes? Fiquei para morrer quando percebi que tinha perdido 4 horas de trabalho. A reacção dele quando percebeu o que fez? "Bem... epa desculpa." E era desta que eu não estava à espera. Não sei bem porquê, mas na minha cabeça ele ia dizer "Já viste o que fizeste?" ou um mais dramático "Mas eu contratei uma pessoa que nem sequer sabe gravar as analises sempre que avança no procedimento?", e num mínimo uma porta tinha que bater! Mas não, foi só um pedido de desculpas quase que fazendo lembrar o burrinho do Winnie the Pooh. Está tudo bem João, amanhã há mais :)

 

IMG_20150716_094916.jpg

 

Hehe, primeiras :D (Cheguei às 09:15, linda)

IMG_20150716_094926.jpg

 

A vista do meu gabinete 

 

 

 

 

 

 

 

Qua | 15.07.15

Como as folgas são belas

Rita

Hoje tive a minha primeira folga. Só não foi uma folga propriamente dita porque eu nem sabia que a ia ter. Cheguei ao gabinete e pumbas, ficaram todos a olhar para mim como se tivesse "estúpida" escrita na testa. O meu orientador levanta-se muito rápido e diz-me "Ah Rita esqueci-me de te avisar... Hoje vamos ter umas reuniões muito importantes com o reitor e estás dispensada". Óptimo, calhou mesmo bem que assim pude ir despedir-me do Florian, da Anfi e do Andrew ao autocarro. Depois vim para casa dormir a sesta, ai que bom. Agora sim dou valor às minhas belas horinhas de sono. Acho que apesar de conseguir dormir bem toda a noite, não durmo profundamente. As minhas olheiras já se notam à distância e noto que cada vez mais desligo do trabalho. É o ainda não estar habituada a viver sozinha, cada barulhinho que aparece eu preciso logo de saber de onde vem e porquê.

Para desanuviar um bocadinho de Berlim (finas, eu sei), eu e a Inês decidimos passar este fim de semana em... Dresden :D Esta coisa de vivermos uns tempos no centro da Europa dá imenso jeito, queremos ir a sítio e vamos. Com a excepção de Munique. E Estugarda. Alemães fofos, e criarem um transporte barato para ir a Munique? E já agora se conseguirem incluir um desviozito a Estugarda dava um jeitão.

Dresden fica muito perto de Berlim (3 horas de autocarro) e estão lá uns amigos meus (e que em breve serão também da Inês) portanto nem pagamos alojamento! Amigos, por favor segurem as lágrimas, mas provavelmente não vou ter acesso ao blog este fim de semana por causa das viagens. Mas depois prometo uma reportagem completíssima de todo o fim de semana!  

 

Ter | 14.07.15

Palavra do dia: Espontaneidade

Rita

Hoje foi um dia daqueles. Cheguei pela primeira vez atrasada ao trabalho, obrigada metro. O metro de Berlim é muito muito eficiente mas, tal como todos, não é perfeito. Ora hoje decidiu estar parado durante 30 minutos numa das estações. O lado bom foi que anunciaram que nessa linha os picas não iam cobrar bilhete a ninguém (fofiiiiinhos).

Cheguei ao trabalho e entro no meu gabinete, interrompendo uma conversa. Um dos médicos precisava de uma cobaia para um novo tipo de ressonância magnética. Foi recentemente descoberto que a pele tem mais um compartimento onde armazena sódio e, um grupo de médicos em Berlim, querem testar a medição desse sódio através de Ressonância Magnética. A única coisa que eu ouvi foi "You should take Rita" (Deve levar a Rita) e só percebi o resto quando já estava enfiada na máquina. Os resultados foram bons, pelo menos eles disseram que eu tenho a quantidade de sódio esperada.

Quando já estava a arrumar as coisinhas para ir embora eis que o Florian me liga. Conheci o Florian num curso da BEST em Graz. Ele está em Berlim com uns amigos e ligou-me para eu ir ter com eles e passear. Foi mesmo um óptimo final de dia, se calhar vou começar a chatear (mais) a menina Inês para irmos descobrir Berlim depois do trabalho.

received_10153137518147737.jpeg

 

Como grandes turistas quisémos ir ao museu Bauhaus, muito conhecido em Berlim. Andámos cerca de 2h e... estava fechado para remodelações. Obrigada Google :)

received_10153137518252737.jpeg

 

 

Seg | 13.07.15

I hate Mondays

Rita

As segunda-feiras são muito tramadas. Vimos com o balanço todo do fim de semana e esbarramos na quantidade de trabalho que a nova semana traz. Hoje foi mesmo um desses dias: "Ora toma mais cinco pacientes, e Sexta-Feira quero os relatórios de cada um". Cada paciente leva-me umas 6 horas a analisar, se o computador cooperar e se as imagens forem bem adquiridas. Caso contrário os dados do paciente têm que ser revistos o que atrasa todo o processo. Isto de trabalhar em cadeia dá jeito, cada pessoa tem um trabalho específico e todos colaboram para um bem comum. Contudo, quando alguém faz disparate é preciso voltar atrás mil e um passos até percebermos o que correu mal. Esperemos que eu nunca faça um disparate tão grande que impossibilite outras pessoas de fazer o seu trabalho, isso é que não!

 

Comecei a aprender umas coisinhas em alemão a partir do site Memrise (também disponível para smartphones) e já noto umas melhorias. Hoje consegui perceber que amanhã vai ser um dia especial no instituto com direito a câmaras e tudo. O meu orientador não me falou em nada, portanto presumo que, para mim, o dia vá ser normal. Só para o caso, vou ver se vou arranjadinha amanhã.

Dom | 12.07.15

Turistando #2 - Mauerpark

Rita

Hoje foi dia de irmos a Mauerpark, um grande parque em Berlim que aos domingos fica cheio de feirantes e pessoas que queiram vender, literalmente, o que quiserem. Imaginem um mercado de Carcavelos mas silencioso. Não há pessoas a gritar "OLHA A CUEQUINHA MAIS SEXY A 5EURO", existem apenas pessoas com um grande sorriso a vender os seus produtos. Apesar da calma dos feirantes, aquilo é uma confusão. Pessoas em todo o lado a empurrar-te porque querem ver alguma coisa e estás à frente, mil e uma ruas, imensos produtos mas, felizmente, várias saídas. De fora do recinto do mercado havia vários grupos a cantar e a dançar, e uma exposição do Museu Pankow (que me deu muita vontade de o visitar). Ficámos a saber que o muro de Berlim era ali. Nós estávamos a pisar o proibido, estávamos na zona da barreira na qual ninguém podia estar sem serem os soldados dos respectivos lados. Ouvimos histórias de horror, desde de testemunhos de pessoas que perderam a família a pessoas que morreram ao tentar saltar para o outro lado do muro. Também ouvimos histórias muito felizes. A que me fez mais feliz foi a história de uma senhora que, nos seus belos setenta e sete anos, resolveu deixar de fazer o que os líderes queriam. O seu edifício ficava na fronteira que tinha sido acabada de anunciar. As traseiras do prédio ficavam na parte Este e o edifício ficava na barreira entre os dois lados, pelo que tinha que ser evacuado. Mas ela queria ir para Este e só havia uma saída, a janela do seu apartamento no segundo andar. O que é que ela fez quando os soldados pediram para sair do edifício a evacuar? Atirou-se da janela. De um lado tinha os soldados do Este a agarrarem um dos braços, do outro tinha os bombeiros de Oeste a formarem uma rede para ela aterrar em segurança. Existe uma foto deste momento, e eu fiquei tão parva que nem tirei foto para vocês verem. 

 

IMG_20150712_112419.jpg

 

Entrada do mercado

IMG_20150712_123210.jpg

 

Memorial da Queda do Muro em 1989, foi nesta zona que a queda do muro começou

IMG_20150712_123935.jpg

Até amanhã :)

 

Sab | 11.07.15

A comida #1

Rita

Muita gente me tem perguntado o que é que eu tenho andando a comer. E realmente a preocupação existe porque eu sou um zero na cozinha. E não sou um zero qualquer, é mesmo um à esquerda que não serve para nada. Mas tenho sobrevivido. A minha base são pratos mistos: algo que eu faça com algo que já vem feito. 

Uma grande vénia aos douradinhos que foram os meus amigos fiéis nesta primeira semana. É tirar do pacote, pôr no forno, virar a meio e fica sempre bom! Até dá gosto saber que é impossível eu estragar isto. A acompanhar os douradinhos comi puré e arroz. O puré também não tem muita ciência (apenas a quantidade de sal é que estraga sempre tudo). O arroz.... ai o arroz. Não queimei mas também quase que mais valia, visto que ficou tão empastado e sem sabor que só o consigo comer muito camuflado nos douradinhos. (e não, não melhorou passado um dia).

Assim para inovar imenso decidi comprar crepes de vegetais congelados (novamente, é só colocar no forno maravilha) e aquilo tinha tudo para correr bem. Mas são picantes como tudo, comi um deles e os outros 3 continuam congeladinhos (Pai já tens comida para quando cá estiveres).

Também fiz uma daquelas massas de pacote que não têm nada que enganar. Sacana do fogão é de cerâmica e eu ainda não sei trabalhar bem com aquelas temperaturas... queimou-me a massa. Que lata! Como castigo só vai ser lavado quando a minha Mãe cá vier.

O meu ponto alto foi o empadão de carne. Senti-me uma autêntica chef. Para além de fazer o puré e de fritar carne (até temperei, que crescida) coloquei tudo num pirex e pincelei com gema de ovo. Acho que nunca me tinha esforçado tanto na cozinha. E ficou tão bom. (Tia Zé, a glória deste prato é toda tua!)

 

IMG-20150703-WA0013.jpeg

O primeiro jantar de todos na varanda maravilha

 

IMG_20150708_195433.jpg

Paizinho, são todos teus!

 

 IMG_20150704_200422.jpg

IMG_20150705_142422.jpg

O orgulho da semana (vá sejam amiguinhos, não comecem já a dizer que está feio)

 

O ponto baixo.... quer dizer a culpa nem sequer é minha! Eu sou uma pobre estudante a viver num país com uma língua horrível. 

Com a chegada da Inês resolvi preparar uma sobremesa como prenda de boas vindas. Mousse de Oreo é fácil como tudo. Bater natas, misturar com leite condensado e com as bolachas esmagadas. Achava que depois de 3 anos de engenharia dava conta do assunto. Tudo lindo e feito, coloquei a taça no frigorifico e 5 horas depois, vem-me a fomeca e decido ir provar a mousse. Desculpem o termo, mas aquilo sabia a merda. E eu não estava a perceber, como raios é que eu me enganei nisto? Vamos ver se, a partir da bela foto dos ingredientes que eu ia postar aqui quando anunciasse a minha maravilhosa mouse, conseguem chegar ao erro:

IMG_20150709_192551.jpg

 

As natas afinal eram molho béchamel. Palmas para mim.

 

Sex | 10.07.15

Hoje chega a Inês!!

Rita

Finalmente uma cara conhecida! Hoje, mais lá para a meia noite, chega a Inês! Não há nada melhor do que uma visita para arrumar a casa toda, até aspirei a casa! Também queria muito oferecer-lhe uma sobremesa mas... essa história fica para amanhã.

No fim da minha primeira semana de trabalho só pode dizer isto: falta menos uma para a reforma (se é que essa coisa vai existir quando eu lá chegar)!

Qui | 09.07.15

Um gabinete alemão #2

Rita

"Patrão fora, dia santo na loja", ou como dizemos cá "Chefe fora, dia de cachorros no gabinete". Estávamos a achar muito esquisito o chefe ainda não ter aparecido de manhã. Normalmente vejo-o todos os dias a tomar um café ou a ir ao nosso gabinete buscar papéis à impressora... de desconfiar. Do nada alguém diz as palavras "Titus is not coming today" (Titus não vem hoje). Curiosamente o dia do chefe não aparecer coincidiu com o dia em que um dos nossos colegas trouxe cachorros do IKEA que restaram de um barbecue que organizou ontem (coincidência?). Ai tirei a barriguinha de misérias, foi cachorro com direito a tudo! Foi ketchup, mostarda, cebola frita e pickles. Uma pessoa não come nada de jeito durante dias e depois gosta de tudo o que aparece à frente. (Avó está tudo bem, eu ando a comer, estou só a exagerar muito.) 

 

Hoje também foi um dia muito especial porque... FIZ A MINHA PRIMEIRA SEGMENTAÇÃO!!! Para aqueles que, tal como a minha mãe, podem estar na dúvida aqui fica: não andei a cortar pessoas. Eu apenas junto as várias imagens de uma ressonância magnética para criar os nossos órgãos no computador. Demorei umas 6 horas e ainda levou uns bons retoques do João, mas fiquei tão orgulhosa. O German Heart Institute tem um protocolo de investigação com instituições de toda a Europa e a minha segmentação já lá está na plataforma, para todos verem e utilizarem em quaisquer análises que precisem de realizar àquele paciente. Missão cumprida por hoje :) 

 

IMG_20150709_131935.jpg

 

 

Nhamiiiii