Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Casa da Cabrita

A Casa da Cabrita

Sab | 18.05.19

Esta vida de IKEA está a dar cabo de mim

Rita

O IKEA é aquele espaço que sempre adorei visitar. Porque significa comida boa (ou cachorros a 0,50 cêntimos) e um passeio por uma exposição maravilhosa onde podemos imaginar como a nossa casa de sonho poderia vir a ser. Com alguma sorte até comprava alguma coisa! Verdade seja dita, tive sempre uma razão para ir ao IKEA. Comprar uma cómoda, comprar uns acessórios, comprar cebola frita, etc. Coisas leves, coisas fáceis. Atividade para uma manhã de sábado, no máximo. E eu sempre adorei montar a mobília do IKEA. É quase como Lego para adultos. Fazia-me sentir mega adulta e independente. Olhem para mim, montei uma cadeira!  *aplausos, aplausos*.

 

E foi por causa destas razões todas que eu estava toda entusiasmadinha para ir ao IKEA comprar mobília para esta casa nova. A minha primeira mobília. Infinitas possibilidades à minha disposição. Finalmente poderia ter uma casa decorada como eu sempre quis! E o problema começa aí: mas que raios é que eu quero? Ah pois. Agora já não me agrada tanto estas possibilidades infinitas...

 

Outra coisa que também nunca entrou no meu cérebrozinho de ervilha foi que, quando arrendamos uma casa (ou até quando a compramos), esta não se adapta à mobília. SURPRESAAAA. Esta pessoa resolveu meter-se na internet a escolher montes de coisas, antes de medir qualquer divisão (se calhar cérebrozinho de ervilha é demasiado lisongeador). E, depois de medir as divisões, veio o verificar que, afinal, a mobília não fica nada bem no sítio que tinha pensado originalmente. Novamente, SURPRESAAA. No meio disto tudo já vamos em 3 visitas ao IKEA, já não aguentamos o cheiro a almôndega e já sangro dos ouvidos sempre que alguém me pergunta se já temos mobília. 

 

Eventualmente lá comprámos a mobília. E depois, tivémos que a carregar. E montar. E aqui é que a porca torceu o rabo. Estava entusiasmadíssima para montar os móveis. Ah e tal, Lego para adultos, mulher adulta e independente. O entusiasmo durou uma gaveta de cómoda. Montámos uma estante, uma cómoda, uma cama (gigante!!!), duas cabeceiras, duas mesas para refeições, duas cadeiras, uma secretária e um móvel de televisão. No final, ficou tudo muito lindinho e a meu gosto. E adoro todos os móveis que escolhemos. Mas durante o montar, questionei-me muito do meu gosto. É que as coisas podem ser lindas de morrer lá naquela exposição do demónio, onde tudo combina e é perfeito. Mas e o montar algumas peças? Eu fui uma querida para mim própria e escolhi uma cabeceira com duas gavetas exteriores e uma interior. E lembrei-me de pensar que aquela gaveta interior era lindissima e dava um toque tão especial à peça...... digamos que ao fim de duas horas a tentar montar a porcaria de uma cabeceira, a gaveta interior só não foi pela janela porque tenho um namorado bem mais ponderado que eu. 

 

Agora já temos a maior parte da mobília. Mas amanhã vamos ter que voltar ao IKEA para comprar mais umas coisas que, só com o tempo, nos apercebemos que era bom ter.

 

Já me treme a vista.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.